Um blog cheio de mimimi, com um título sem sentido e um template sem muita originalidade.





21 outubro, 2010

Sua leveza

Que me perdoe o homem que eu amo, mas escrever sobre o meu ex é fundamental. E que minhas promessas me perdoem, mas meus pensamentos aqui, neste momento, são todinhos deste passado complexo e só meu. Que o homem que eu amo novamente me perdoe, se meu sofrimento não pertence a ele. E que minhas posses me perdoem, se hoje eu não me sinto dona. Perdão por sentirem-se perdidos. Hoje será um dia em que eu não colocarei limites. E que consigam me perdoar cada vez mais, até que finalmente tornem-se livres de mim. Me perdoem! Me perdoem... Vocês precisam me perdoar para felizes serem. E não sendo suficiente isto que dou, eis-me aqui para cometer novos erros e mais ainda precisar ser perdoada. Pois eu sou boa para vocês, não os quero insatisfeitos, não os quero inúteis a viver sem troféus nem medalhas. Eu proporciono a necessidade de superação. Então eu só posso me sentir uma grande pessoa. Uma oferecedora de oportunidades. Potencializadora da capacidade humana. Se um dia os erros se esvaírem e tudo tiver sido perdoado, e perdoados os acertos, e sentirem-se livres, e forem felizes, perdoem-se a si mesmos. Por não terem cometido erros iguais aos meus, nem por nunca terem acertado como eu, e por sempre e todos os dias terem me perdoado fácil demais.